Conhecendo o virt-manager

O virt-manager é uma ferramenta desenvolvida pela RedHat para gerenciar máquinas virtuais. Para quem já trabalhou com VMWare e VirtualBox, a interface do virt-manager é bem semelhante. A ferramenta foi construída sobre a libvirt, que é uma ferramenta para gerenciar plataformas de virtualização. Por isso, o virt-manager tem suporte a uma série de plataformas de hypervisors, como por exemplo QEMU/KVM, LXC (linux containers), Xen, entre várias outras. Como podemos ver abaixo, o visual do virt-manager deixa claro que seu foco está na simplicidade e na facilidade do seu uso:

virt-manager sendo executado

Como pode-se verificar na imagem, no meu virt-manager está sendo executado uma máquina virtual com CentOS e outro Linux qualquer, que está desligado.

A imagem a seguir mostra quais as possíveis configurações que podem ser efetuadas no host do virt-manager:
Captura de tela de 2014-12-20 11:46:37

Entre as opções de configuração padrão visto em todos os gerenciadores de máquinas virtuais, podemos ver alguns recursos interessantes no virt-manager, como alterar o kernel Linux utilizado por uma VM. Este recurso se torna interessante se o usuário do virt-manager compilou um kernel linux com algumas opções extras e deseja verificar se algo pode acontecer errado ao utilizar este kernel em produção.

O virt-manager já contém um servidor VNC para acessar as máquinas, além do protocolo Spice.

Outros recursos possíveis na interface gráfica do virt-manager são: alterar a arquitetura do processador da máquina virtual, ativar/desativar menu de boot da VM, configurar VM para iniciar quando o sistema for iniciado, criar/gerenciar redes virtuais, entre várias outras possíveis configurações.

Além da interface gráfica do virt-manager, existem também ferramentas em linha de comando para criar/gerenciar máquinas virtuais. A principal ferramenta é o virsh, que é capaz de enviar comandos para máquinas virtuais iniciarem, desligarem, conectar com a serial virtual da máquina, listar as máquinas virtuais existentes, entre vários outros recursos.

Abaixo segue um print do virsh listando as máquinas virtuais instaladas:
Captura de tela de 2014-12-20 14:44:32

Espero que tenham gostado deste resumo do virt-manager. Não se esqueçam de assinar o nosso feed e comentar a postagem. Até a próxima!

  • Interessante, o virt Manager eu consigo baixar free como o VMWare ou como VirtualBox? Se sim como faço e onde encontro, para testar, ver como funciona e tals.

    • Marcos Souza

      Olá Aníbal,

      ele é free software sim! Se vocẽ quiser, pode baixar o código fonte e brincar com ele! Se você estiver usando Fedora, você pode instalar ele do repositório pelo yum, ou você pode instalar pelo programa Software do Fedora (tipo o software center do Ubuntu, com intercace gráfica e simplicidade para instalar por click).

      Vocẽ pode ver o código fonte por aqui: https://git.fedorahosted.org/git/virt-manager.git
      E pode baixar os fontes aqui: https://virt-manager.org/download/

      Como disse antes, pelo repositório é mais fácil, já que basta um comando ou um click 🙂

  • Interessante, o virt Manager eu consigo baixar free como o VMWare ou como VirtualBox? Se sim como faço e onde encontro, para testar, ver como funciona e tals.

    • Marcos Souza

      Olá Aníbal,

      ele é free software sim! Se vocẽ quiser, pode baixar o código fonte e brincar com ele! Se você estiver usando Fedora, você pode instalar ele do repositório pelo yum, ou você pode instalar pelo programa Software do Fedora (tipo o software center do Ubuntu, com intercace gráfica e simplicidade para instalar por click).

      Vocẽ pode ver o código fonte por aqui: https://git.fedorahosted.org/git/virt-manager.git
      E pode baixar os fontes aqui: https://virt-manager.org/download/

      Como disse antes, pelo repositório é mais fácil, já que basta um comando ou um click 🙂

  • Interessante, o virt Manager eu consigo baixar free como o VMWare ou como VirtualBox? Se sim como faço e onde encontro, para testar, ver como funciona e tals.

    • Marcos Souza

      Olá Aníbal,

      ele é free software sim! Se vocẽ quiser, pode baixar o código fonte e brincar com ele! Se você estiver usando Fedora, você pode instalar ele do repositório pelo yum, ou você pode instalar pelo programa Software do Fedora (tipo o software center do Ubuntu, com intercace gráfica e simplicidade para instalar por click).

      Vocẽ pode ver o código fonte por aqui: https://git.fedorahosted.org/git/virt-manager.git
      E pode baixar os fontes aqui: https://virt-manager.org/download/

      Como disse antes, pelo repositório é mais fácil, já que basta um comando ou um click 🙂