PM2 – Gerenciador de aplicações Node.js em ambientes de produção

O Node.js, famoso interpretador javascript do lado servidor, trouxe uma nova gama de possibilidades para a linguagem javascript. Entre suas maiores vantagens posso citar o uso da mesma linguagem de programação no lado cliente e servidor e usar programação assíncrona por padrão. Contudo em algum momento da vida de seu projeto ou da sua aplicação, este deve ser publicado, e é neste ponto que o PM2 aparece.

O PM2 basicamente serve para manter e monitorar sua aplicação rodando, usar cluster para alta disponibilidade com balanceamento de carga, logs, recarregar a aplicação automaticamente quando há alterações nos arquivos ou reinicio do servidor, entre diversas outras atividades que a principio podem parecer simples, porém tenha em mente que o PM2 foi projetado para gerenciar diversas aplicações rodando de uma só vez, em um único console.

(mais…)

Logo AngularJS

Curso online de AngularJS de $299 por $0 (grátis)

Não é piada, não é enganação, o curso é em inglês porém o material é ótimo e abrange boa parte do que você irá precisar saber para criar uma aplicação com AngularJS.

Aprenda você também este que é um dos frameworks Javascripts mais promissores e procurados da atualidade, acesse o link abaixo, compartilhe o curso em suas redes sociais e faça o curso gratuitamente:

http://buteco.me/1ERP2Em

Aproveite que é por tempo limitado!

Node.js v0.12.0 já está disponível

Nesta sexta-feira (06/02), foi liberada a nova versão do Node.js, a v0.12.0.

O Node.js é uma plataforma para desenvolvimento ágil de aplicações Web escaláveis, construída sobre o V8 (Chrome’s JavaScript runtime). O V8 é uma engine JavaScript de código aberto desenvolvida pelo Google e utilizado no Chrome.

O Node.js v0.12.0 vem com a versão 3.28.73 do V8, que foi lançada em agosto de 2014.

Entre a versão v0.10 e a v0.12 existem várias mudanças na API, e provavelmente necessitará atualização de outras dependências.

Confira abaixo algumas das novidades

  • maxSockets não é mais limitado a 5
  • Novo mecanismo TLS
  • Adicionada API assíncrona para callbacks SNI, OCSP staplinge e eventos de armazenamento
  • Novo mecanismo para alocação de memória, diminuindo o overhead
  • Suporte inicial a ECMAScript Internationalization API 1.0 (ECMA-402)
  • Adicionada API para criptografar/descriptografar chaves pública e privada RSA

Veja a nota oficial com todas as alterações aqui.

Internacionalizando um site de forma simples

A algum tempo que já estava afim de traduzir meu site para o Português, mas nunca tive tempo e nem muito empenho.
Ontem estava procurando uma forma simples de traduzir o site sem muito trabalho, mas não achei nada que me satisfez.

Dentre as formas de tradução encontrei:

  • Criar outra página, duplicando HTML, o que acho desnecessário.
  • Utilizar AngularJS + i18n/l10n, o que não vem ao caso, pois meu site possui apenas uma página.
  • Por fim, o l10n.js que também não veio ao caso pela documentação escassa e falta de exemplos palpáveis.

Sendo assim, criei uma forma tosca, mas simples de traduzir uma página pequena, sem muito trabalho. Na verdade essa ideia foi baseada no asknot que utiliza arquivos .ini como resource de tradução, junto com o l10n.js.

Para que este recurso avançado de tradução funcione você precisará do jQuery.

O recurso de tradução funciona de forma bem simples, adicionamos o atributo data-translation-id="chave" no elemento que desejamos traduzir e o arquivo locales.js faz o resto. Este arquivo é apenas um JavaScript com as mensagem de texto e um seletor jQuery para pegar os elementos com o atributo antes definido.

O código HTML ficará assim:

Já no JavaScript fazemos assim:

Você pode ver um código exemplo mais completo aqui ou acessar e ver a execução aqui.

Espero que vocês tenham gostado. Não deixem de assinar o nosso RSS.